Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lisbonices

Uma mulher do Norte à conquista da capital

Lisbonices

Uma mulher do Norte à conquista da capital

12.02.18

"É sempre mais fácil aprender a gostar a Norte"


Another Modern Myth

E já que o assunto é o Porto, nada melhor quer partilhar este maravilhoso e real (trust me!) relato do Bruno Nogueira, que decidiu fazer um "elogio à Invicta" na sua crónica "Mata-Bicho", da Antena 3

Ele explica, logo a abrir, que, quando chegamos ao Porto, "acontece magia. Sempre". Como o compreendo... E como é difícil de a explicar!

"Estamos a falar de uma nação à parte, onde tudo é à bruta de bom", continua ele, usando a comida para descrever a generosidade dos portuenses, "que transborda por todo o lado". 

"Quando nos servem um prato está subentendido que querem que comamos não só o que queremos como aquilo que vamos querer a seguir. Vêm para a mesa doses valentes que dão para nos alimentar durante quinze dias... A nós e à família. E pagamos metade do que estamos habituados a pagar", acrescenta o comediante, que não se faz de rogado na hora de bradar aos céus as qualidades do Norte, pejado de pessoas despachadas, convictas e com um coração que não cabe neste país. 

"Tuga que é tuga desconfia sempre porque não está habituado a pessoas generosas. E as pessoas do Porto estão programadas para gostar das pessoas", revela ele, adicionando que as pessoas do Porto "gostam com o corpo todo".

De seguida, diz algo que eu sempre quis dizer, mas nunca ousei falar para não correr o risco de ser mal interpretada pelos meus queridos lisboetas... É que é sempre mais fácil elogiar "de fora" que o fazer "por dentro". Cai sempre pior...

"O português não está habituado a pessoas que gostam de gostar. Quando chegamos ao Porto, levamos logo com uma masterclass de calor humano, que é para não termos a mania. E o pior é que depois nos habituamos e chegamos a Lisboa e levamos com toda a gente de trombas e não percebemos logo porque é que as pessoas estão chateadas", reza o Bruno Nogueira. I second that!

Ora aí está a típica experiência que tem um portuense ao chegar a Lisboa... É difícil a adaptação. Por muito que se queira, são "mindsets" diferentes que nem sempre dão para conciliar. É que o Porto pode até ter o céu mais cinzento, mas a alegria e a cor damo-la nós e o céu do Porto acaba por se pintar de um azul tão forte que raramente se encontra igual em Lisboa...

Mas ele explica o que se passa e até a mim surpreendeu a explicação, em que nunca tinha pensado (confesso). Diz que as pessoas na capital estão "zangadas e chateadas porque se podem dar ao luxo de estar zangadas e chateadas". "No Porto não há cá paciência nem tempo para isso. E se houver resolvem logo tudo rápido, não ficam ali a engonhar", diz ele. 

E termina de forma brilhante e que me deixou com o coração apertadinho por estar longe... 

"Gosto do país que temos, mas é sempre mais fácil aprender a gostar a Norte". 

Como te entendo, Bruno Nogueira. Como te entendo...